quarta-feira, 15 de setembro de 2010

- Como construir uma Mosquitérica

COMO CONSTRUIR E USAR UMA MOSQUITÉRICA




1º - Pegue uma garrafa PET de 2 litros e faça dois cortes conforme figura ao lado.

O primeiro corte dever ser feito +/- 1 cm abaixo do final da curva superior da garrafa. Após esse corte você
terá a primeira peça da Mosquitérica; um FUNIL. O segundo corte (na parte de baixo da garrafa), deve ser feito 2 cm mais alto que o tamanho do funil. Após esse corte você terá a segunda peça da Mosquitérica; um COPO.
DICA: na garrafa de coca-cola, retire quase toda a parte lisa do meio. Os pedaços que  sobrarem serão o funil e o copo. Veja pela foto.

2º - Retire o anel da ponta da garrafa (funil) sem quebrá-lo. Ele terá utilidade  mais tarde.
 
4°-  Recorte de um pedaço de +/- 7cm x 7cm de microtule ou de tela mosquiteiro fina com a trama (furinhos) de no máximo 1mm de diâmetro.
Depois cubra a boca do funil com essa telinha, e use o anel (que retirou no 2° passo) para prendê-la. Depois, com uma tesoura retire as sobras ao redor do anel. Veja foto (ampliada) a seguir.

IMPORTANTE:
- o microtule é um tecido mais fino que o tecido tule (filó), usado para fazer véu de noiva.
DICA: algumas pessoas estão vendendo tule (tecido usado para fazer o véu de noiva) como se fosse microtule, então sugerimos que chegue na loja e peça o tule, para depois então, pedir o microtule. Assim poderá comparar e ter certeza de qual é o microtule; aquele que tem a trama (furinhos) menor que o tule.
- a tela-mosquiteiro fina é aquela que se usa nas janelas para impedir a entrada de mosquitos, mas, é importante que a trama (furinhos) dessa tela não tenha o diâmetro maior que 1mm.



5º - Agora tem que colocar o alimento para as “futuras” larvas. Sombra e água limpa e com alimento para os futuros “bebês”; só assim a fêmea do mosquito vai colocar os ovos na Mosquitérica.
Para isso, pegue dois ou três grãos (sementes) integrais e crus e triture-os com a ajuda de um martelinho ou um alicate.
Obs.: os grãos (sementes) podem ser de preferência arroz integral ou  alpiste, ou uma bolota de ração para
Gatos; caso não tenha nenhum desses pode usar o arroz comum, ou um feijão, ou sementes de capim, sempre triturados. A diferença será apenas no tempo em que a refeição está pronta para os bebês.

IMPORTANTE: OS GRÃOS NÃO PODEM SER COZIDOS, assados: tem que ser obrigatoriamente integrais e crus.
Depois de triturá-los, coloque os pedacinhos dentro da parte de baixo da garrafa, que agora serve como um copo.

6º - Depois de ter colocado os pedacinhos de grãos triturados dentro do copo (parte de baixo da garrafa), coloque o funil com a ponta virada para baixo até tampar a boca do copo.
Depois prenda o funil no copo usando fita isolante. Essa emenda deve ser vedada totalmente. Não pode deixar nenhum vão nessa união. Se precisar dê duas voltas com a fita isolante, para prender e vedar bem a boca do copo com o funil.

7° Calcule mais ou menos o meio do copo, faça uma marca (1) e preencha com água limpa até essa marca.
Obs.: a água deve ser filtrada e sem cloro.
Dica: ferva a água para sair o cloro, depois espere esfriar bem antes de colocá-la na Mosquitérica.
Pronto, a Mosquitérica está pronta para ser usada.

Agora, onde colocar a Mosquitérica?
Resposta: sempre na sombra. De preferência dentro de casa ou bem próximo, em local sombreado (lembre-se que os Aedes aegypti são mosquitos domésticos, encontrados principalmente atrás de cortinas, móveis e em locais próximos ao chão).
IMPORTANTE: as fêmeas hematófagas dos mosquitos percebem onde está a fonte de alimento pelo calor emitido pelas partes descobertas do corpo, calor este detectado por cerdas anatômicas dos mosquitos que funcionam como sensores de infra-vermelho. Portanto, se alguém está com dengue e desenvolve febre é sinal que está com viremia (carga viral alta no sangue). Com febre, a aura de infra vermelho do corpo é maior e, portanto, é melhor percebida pelas fêmeas, que ao sugarem o sangue dessas pessoas infectam-se e vão infectar outras pessoas. Por isso, o uso de mosquiteiros nas camas de pacientes com suspeita de dengue deveria ser uma providência de caráter obrigatório!

Manutenção - Após alguns dias de uso, é bem provável que já tenha alguma desova do mosquito na Mosquitérica.
Para que desses ovos sejam liberadas as larvas, é necessário aumentar o nível da água. Então, coloque mais uns dois ou três centímetros de água.
Manutenção - Após alguns dias de uso, é bem provável que já tenha alguma desova do mosquito na Mosquitérica.
Para que desses ovos sejam liberadas as larvas, é necessário aumentar o nível da água. Então, coloque mais uns dois ou três centímetros de água.
Depois, com o tempo, o nível da água vai diminuindo (evaporando) até chegar novamente ao primeiro nível (1). Quando isso acontecer, você pode repetir o processo colocando mais água até o nível (2), ou se ver que tem larvas ou moscas dentro da Mosquitérica, é melhor descartar a água conforme as instruções a seguir:
Como fazer o descarte da água: Primeiro, agitar bem a Mosquitérica para matar (afogado) qualquer mosquito que possa ter se desenvolvido dentro dela, depois abri-la retirando a fita isolante e despejar toda a água com os mosquitos mortos, larvas e pupas, na terra, de preferência onde bate sol. Se não tiver terra, após agitar a água para "afogar" os mosquitos adultos presentes, coloque detergente na água, agite bem, aguarde alguns minutos e observe se as larvas morreram, ficando totalmente imobilizadas. Então o líquido pode ser descartado no vaso sanitário. Depois, passe a lixa novamente dentro do funil para destruir possíveis ovos que possam ter ficado grudados ali. Por fim, lave tudo com água e sabão.
Use sua Mosquitérica o tempo que for necessário, até perceber que não aparecem mais mosquitos nela, e confirmar que em sua região não existe mais nenhum caso de Dengue. Mas, lembre-se, nunca deixe nenhuma coisa que possa ficar com água parada e descoberta, inclusive a própria Mosquitérica quando não estiver mais usando; só assim poderemos acabar com a proliferação desse mosquito transmissor de doenças sérias.
ATENÇÃO: Como em biologia não há nada absoluto, pode ocorrer de uma ou outra larva ficar fora do padrão de tamanho, e com isso aparecer no funil, acima da tela de microtule. Caso isto aconteça, é só descartá-la na terra e depois repor a água. Por isso, não é só fazer a Mosquitérica, mas faz parte do processo de cidadania responsável vigiá-la, pelo menos, a cada 3 dias. Se a população abraçar essa causa, de forma unânime, em um mês acabaremos com os Aedes aegypti em nosso ambiente.
DICA: para saber se as larvas que estão dentro da Mosquitérica são do mosquito Aedes aegypti, use o feixe de luz de uma lanterna e ilumine-os; se as larvas se retorcerem demonstrando incomodadas, então essas são do mosquito Aedes aegypti.
Obs.: Este manual contou com a colaboração do Prof. Maulori Cabral e da Profa. Maria Isabel Liberto, do Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes da UFRJ

3° - Lixe o interior do funil até que ele fique bem embaçado, com a superfície áspera.

Um comentário:

  1. Vagando nessas tantas ruas virtuais, encontrei tua porta de amante das Letras aberta - e entrei. Devo anunciar-me como um desses que diz "Oi, de casa! Trago aqui em minhas mãos a chave para dias melhores: escrevo e vendo livros!". Assim, venho te convidar para visitar o meu blog e conhecer as sinopses de meus romances, a forma de adquiri-los e, posteriormente, discuti-los. Três deles estão disponíveis inclusive para serem baixados “de grátis”, em formato PDF.
    Um grande abraço literário,

    João Bosco Maia

    ResponderExcluir